O meu novo empreendedorismo são as pessoas (II parte)

[foto da capa Revista VIP, 2015]

Corria o ano de 2016 e Sandra mudou completamente a sua vida. A empreendedora confessa que o seu empreendedorismo mudou de produto para pessoas.

“Depois de treze anos de conquistas e muito trabalho, o facto de não ter vida própria e ter consciencializado que o meu empreendedorismo/produto já não podia evoluir mais, porque eu já estava muito cansada, resolvi vender a empresa e a marca e ter uma nova vida.”

Sandra admite que não foi fácil vender, referindo que demorou um processo de um ano para se desapegar da marca – “um trabalho de mindfulness que fiz comigo e com a marca e depois mais um ano para a vender”. Fez o business plan, vários pitch nos Estados Unidos da América e em Portugal, até ao dia em que chegou o investidor da Pelcor.

Durante este processo, a empreendedora confessa ter percebido que o equilíbrio que alcançou como ser humano, era muito importante para o seu negócio e vida pessoal:

“observei que as pessoas que vivem na mesma linha que eu, não conseguem este equilíbrio, então resolvi colocar ao dispor de todos a minha sabedoria e experiência e é isso que estou a fazer agora. E a ter uma vida própria.”

SIC - o empreendedor bracarense7
[foto António Araújo]

“Nós somos o nosso maior desafio”.
Perguntamos a Sandra qual a pessoa que mais a motivou/inspirou e a resposta foi objetiva. Em primeiro lugar, o seu pai, César Correia, que considera um empreendedor nato e visionário. Em segundo lugar, Madonna, “pela sua inovação, reinvenção, audácia – se ela podia, eu também podia”. Depois a P!nk, a quem Sandra destaca “o profissionalismo, resiliência e os princípios – porque cheguei à conclusão que somos iguais, ou seja, o que nos motiva, é desafiarmos a nós próprias. Nós somos o nosso maior desafio”.
Desafiamos a empreendedora a falar um pouco acerca dos prémios que recebeu:

“significam um percurso percorrido com provas dadas e reconhecimento das altas esferas, não só meu, mas de toda a equipa que trabalhou comigo para que se tornasse realidade. É um orgulho e é o resumo de tudo o que consegui, não só para mim, mas para Portugal. No fundo, a prova de que quando trabalhamos com amor e paixão, o sonho concretiza-se e quando acreditamos também.”


Empreendedorismo

A fazedora define empreendedorismo como o motor do “nosso dia-a-dia”. Considera que  todos somos empreendedores, porque “empreender é criar e fazer acontecer”.

“(…) todos nós na nossa vida, temos de encontrar soluções para as questões básicas da nossa vida, criar estratégias para chegarmos ao nosso objectivo. Empreender é isso. Agora, para mim, o que define um bom empreendedor do empreendedorismo, é aquele que sabe ser líder. A liderança nasce connosco, é algo que vem ou não vem no nosso ADN. Para mim, o empreendedorismo acontece quando o seu empreendedor é um bom líder e basta olharmos para os casos de sucesso que conhecemos”.

 

CONTINUAR A LER O ARTIGO
Anúncios

One Comment Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s