Employer branding & Soft benefits

Mas se nem mesmo uma carreira bem sucedida ou um ordenado elevado conseguem “comprar” felicidade, porque é que há cada vez mais empresas preocupadas com a felicidade dos trabalhadores?

Anúncios

O Working Ideas está de volta!

Hoje temos boas notícias: LIFTOFF Working Ideas está de volta!

Este programa é importantíssimo para quem quer trabalhar uma ideia de negócio. Organizado pelo Liftoff, o gabinete de empreendedorismo da AAUM, o programa promete um primeiro fim-de-semana de trabalhos intensivos e em regime interno, onde as equipas poderão contar com apoio técnico e formativo ao nível de “estratégia e modelos de negócio”, “Customer Development” e “Prototipagem”.

“Acho que um empreendedor em Portugal é 100 vezes melhor que um em Silicon Valey (…)”

Esta semana as entrevistas estão ao rubro e o próximo entrevistado é o empreendedor Miguel Varela, atualmente a fazer um doutoramento em biologia e conservação… É o CEO da Unik-SEO uma agência que tem vindo a crescer bastante no panorama digital em Portugal.

Apaixonado por surf e brasilian JiuJitsu, 39 anos de idade e formação em informática de gestão, fomos conversar com Miguel Varela, que nos contou um pouco acerca do seu empreendedorismo.

Mais de 60 minutos

Mais de 60 minutos. Foi o tempo que estive a olhar para o monitor do computador à procura de inspiração para definir o tema certo para este artigo.

Inspiração, que de acordo com o dicionário priberam da língua portuguesa, representa uma “ideia ou pensamento que surge de repente (…)”. Mas esta (aparentemente) modesta palavra representa também: um estado de espírito, a nossa capacidade de criar e de construir, influenciando toda a nossa vida, tanto a nível pessoal como profissional.

Quando nem sempre uma imagem vale mais do que mil palavras

É brincando com uma das mais conhecidas afirmações de Confúcio que me estreio no Semanário V. Mas antes de aprofundar acerca do tema central deste artigo: o marketing pessoal (e do poder da imagem), confesso já que nas próximas linhas falo sobretudo de atitude. Aliás, a escritora Amy Tan tem uma afirmação bastante interessante e que poderia servir perfeitamente de introdução a este artigo: “se não podes mudar teu destino, muda a tua atitude!”

“Aprenda a amar. Isso vai ajudar-te a criar novas relações, nos negócios, na vida, em tudo” (I parte)

Se começamos a semana bem, acabamos ainda melhor! Tim Vieira foi o nosso entrevistado e a conversa não podia ter corrido melhor! O empresário, que ficou conhecido do público português em 2015 depois de ter participado como investidor na primeira temporada o programa Shark Tank Portugal é atualmente CEO da Bravegeneration (Europa) e tem  investimentos em Portugal nas áreas da Agricultura, Distribuição e IT.

“Aprenda a amar. Isso vai ajudar-te a criar novas relações, nos negócios, na vida, em tudo” (II parte)

Se começamos a semana bem, acabamos ainda melhor! Tim Vieira foi o nosso entrevistado e a conversa não podia ter corrido melhor! O empresário, que ficou conhecido do público português em 2015 depois de ter participado como investidor na primeira temporada o programa Shark Tank Portugal é atualmente CEO da Bravegeneration (Europa) e tem  investimentos em Portugal nas áreas da Agricultura, Distribuição e IT.

O meu novo empreendedorismo são as pessoas (I parte)

Não podíamos começar o ano da melhor forma! Desta vez fomos falar com a Sandra Isabel Correia, empreendedora de coração e a fazedora falou-me um pouco da sua história.

Da cortiça à melhor empresária da Europa
46 anos. Nasceu no Algarve mas licenciou-se em Comunicação Empresarial, pelo ISCEM em Lisboa. Depois de se licenciar, Sandra ainda trabalhou numa empresa de seguros mas a ambição levou-a a regressar ao Sul para trabalhar na empresa de família.

O meu novo empreendedorismo são as pessoas (II parte)

Corria o ano de 2016 e Sandra mudou completamente a sua vida. A empreendedora confessa que o seu empreendedorismo mudou de produto para pessoas.

“Depois de treze anos de conquistas e muito trabalho, o facto de não ter vida própria e ter consciencializado que o meu empreendedorismo/produto já não podia evoluir mais, porque eu já estava muito cansada, resolvi vender a empresa e a marca e ter uma nova vida.”